Carta 1: A infância, promessa de mãe

O Coletivo Estopô Balaio passou três anos escrevendo cartas nas estações de trem. Escolhemos três delas para biografarmos os remetentes e construirmos o tríptico "Nos trilhos abertos de um leste migrante". Foi assim que conhecemos a boliviana Martha e construímos o espetáculo “Carta 1: A Infância, promessa de mãe” que traz ao palco a boliviana Martha e seu filho Erick de 14 anos. Martha vivendo no Brasil, perde o contato com sua família na Bolívia e faz uma promessa: não cortar o cabelo do filho pequeno enquanto não pudesse voltar ao seu país natal e rever seu pai, para que ele mesmo pudesse cortar o cabelo de Erick.

Quando finalmente a mãe de Erick conseguiu voltar ao seu país com o menino, o avô de Erick não se achou à altura de cumprir a promessa e não cortou o cabelo do neto. Foi então que Erick teve a ideia de oferecer sua história para um programa da TV aberta: o cabelo imenso (media cerca de 1,20m) poderia resolver parte dos problemas financeiros da família. E assim foi que o garoto expôs sua história na TV e conseguiu reformar seu quarto.

A história de Erick se entrelaça com o jogo geopolítico existente entre os países da América Latina e suas relações comerciais, afetivas e de poder. Em cena, juntos com os atores, Erick e Martha propõem uma reflexão sobre os problemas enfrentados pelos cidadãos latino-americanos: das promessas de lucro fácil (na imigração para o Brasil) à realidade da escravidão do setor têxtil, tudo é demasiado real e cruel nessa relação de irmandade com os vizinhos brasileiros.

Galeria

Ficha Técnica Elenco